Um recado para nós, mulheres!

Meu mundo sempre foi cor de rosa. Nasci em uma família de três filhas, onde os únicos homens era o papai e meu cachorro Théo.

Casei, tive duas filhas e minha cachorrinha também é menina, a Amora! rs

Atualmente, convivo com muito mais mulheres do que homens, aliás, muitas mesmo! Mães, empreendedoras, donas de casa, esposas, solteiras… cada uma com uma história de vida diferente; e vejo crescer na minha casa, o começo de tudo (dos sonhos, das frustrações, das dúvidas), quando acompanho o desenvolvimento das minhas filhas!

Desde os “amores” de infância, a ansiedade e medo de não ser aceita, a tristeza dos conflitos e frustrações, a importância do encontro com as amigas, os sonhos, a doçura dos sonhos, a sensibilidade aflorada, as emoções, o olhar terno sobre as dores do mundo…

Estamos às vésperas do Dia Internacional da Mulher e mesmo que eu ache que o ano inteiro seja nosso, hoje ouvi algo que me motivou escrever sobre a nossa importância para o mundo.

Vivemos em um mundo machista e somos machistas e intolerantes com nós mesmas. Não nos escutamos tantas vezes e nos julgamos como se fôssemos juízas do tempo e da razão. O tribunal feminino é bastante agressivo, categórico e cruel quando quer ser. Mas esse mesmo tribunal, consegue ser sutil, leve, cheio de amor e compaixão, quando assim entende que tem que ser!

Como entender as mulheres?

Somos muitas em uma só, temos pensamentos, sonhos e planos de alcançar as estrelas, mas nem sempre escolhemos os foguetes certos para chegar lá. Mas nessa trajetória, às vezes, descobrimos que as estrelas do mar podem ser bem mais interessantes, e mudamos de rota de interesse e seguimos para onde o vento nos leva e o coração nos impulsiona.

As mulheres são sonhadoras e isso não há como negar! Porém, temos o pé no chão quando temos que ter ou quando deveríamos ter.

Conquistamos bastante espaço no mercado de trabalho, mas nem sempre todo o espaço e reconhecimento que merecemos. Convencemos e mostramos aos pais o quão importante é para eles e para os filhos, que sejamos sócios na criação dos filhos, mas ainda falta muito até que todos entendam e queiram ser sócios ativos.

Sabemos ser duras e fortes, mas também somos sensíveis e amorosas. Aliás, muitas vezes nos escondemos por trás de toda a fortaleza que se apresenta primeiro.

Para uma mulher conquistar o respeito de outras mulheres e dos homens, não é tão fácil quanto parece, mas deveria ser! Talvez ainda nos falte mais respeito, mais confiança… Mas será que respeitamos nossos sentimentos e vontades, temos amor próprio e confiamos em nosso potencial?

Escrevo isso tudo para lembrar de um dom que temos e que é o mais lindo e capaz de nos fazer mais fortes, sensíveis e capazes diariamente, o dom de amar! Somos movidas pelo amor que temos pelo trabalho, pelos filhos, pelo marido ou namorado, pelos nossos pais, nossos bichinhos de estimação, pelas viagens, pelos projetos e pelas conquistas.

Somos inquietas e gostamos de mudança. Mudamos por dentro, somos eternas metamorfoses ambulantes, mas mudamos por fora também! Mudamos a cor do cabelos, emagrecemos, engordamos, fazemos plástica,

Escrevo também para lembrar que não percamos o nosso maior dom. Precisamos continuar a nos mover pelo amor e a compartilhar o amor que existe dentro de nós. É isso que nos fortalece para enfrentarmos os desafios e os leões que surgem nos nossos caminhos diariamente!

Feliz dia  ANO Internacional da Mulher!

Que TODOS os dias você e eu possamos nos olhar e ver quão importantes nós somos para o mundo e quantos sentimentos, experiências e histórias temos para compartilhar com o mundo e fazer dele, o melhor lugar do mundo!

 

3+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *